sábado, 26 de novembro de 2011

COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA TRAVOU PROVEITOSO DEBATE SOBRE O ALCOOLISMO E AS SUAS REPERCUSSÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS


A discussão a respeito do alcoolismo e as suas repercussões nas esferas trabalhistas e previdenciárias tomou por base a exploração do filme farrapo humano, do diretor Billy Wilder. A obra, premiada com 4 Oscars, narra a história de Don Birman, um escritor que vê a sua vida profissional e social interrompida pela dependência ao álcool. A partir do desenrolar do enredo, a problemática do alcoolismo é colocada em xeque, quando o protagonista vivencia um verdadeiro drama.
A análise das cenas fundamentou a exploração do tema, sob a égide dos direitos trabalhista e previdenciário. Inicialmente, foram apresentados dados gerais sobre a Síndrome de Dependência ao Álcool e o tema foi exposto sob alguns aspectos: Problemas sociais do uso do álcool, Alcoolismo e trabalho, Alcoolismo e família, Alcoolismo e saúde, Alcoolismo e impactos no mundo jurídico.
 Após breve palestra acerca das implicações do Alcoolismo nas mais diversas searas, os participantes se dividiram em grupos, que receberam questões para reflexão. Os questionamentos se mostraram interessantes, visto que abordavam o tema sob os aspectos do absenteísmo, violência, proteção previdenciária e aspectos trabalhistas, contendo reflexões a respeito de conceitos jurídicos e jurisprudências. As respostas escritas por um grupo foram alvo de análise por outro grupo, que além de sintetizar a resposta apresentada inicialmente, pôde realizar críticas, o que fomentou o debate. Neste momento, foi possibilitado aos demais exporem suas opiniões e participarem das discussões, as quais serão compiladas e postadas no blog, para acesso pelo público em geral, na seção "comentários".
Do ponto de vista organizacional, o evento foi uma promoção do Projeto GESTO-ART e teve a coordenação do professor Zéu Palmeira e a colaboração dos alunos Adriano Silva de Oliveira, Ana Claudia Barros de Andrade, Fábio Vinícius Ferreira Moreira, Fernanda Xavier Barbalho Bezerra, Francoise Dominique Valery,  Gabriel de Araujo Fonseca, Ilana de Andrade Franca e Maria Isabel Pereira, como ministrantes, além da relevante participação do advogado Raul Soares. 
Texto escrito por: Ana Cláudia Barros, Adriano Silva e Isabel Pereira.