quinta-feira, 27 de abril de 2017

PROF. ZÉU PALMEIRA, DA UFRN, DIZ QUE A REFORMA TRABALHISTA OBJETIVA INTENSIFICAR A PRECARIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO.


          Na manhã de hoje (27-abril), no auditório do Ministério Público do Trabalho, o juiz do trabalho e professor Zéu Palmeira, da UFRN, enfatizou em sua palestra que os trabalhadores devem se organizar para resistir às mudanças propostas pela Reforma Trabalhista. 
         O docente reiterou que a intensificação do processo de terceirização tende a continuar reproduzindo um exército de trabalhadores acidentados, mutilados e semi-incluídos socialmente. Acrescentou também que a terceirização no Brasil é marcadamente predatória, visto que é focada somente para o rebaixamento do custo de reprodução da força de trabalho. Citou ainda que, segundo o DIEESE, oito de cada dez trabalhadores terceirizados ganham até três salários mínimos. Por fim, defendeu o envolvimento dos trabalhadores no processo político democrático de modo a não deixar sucumbir o Estado Social albergado pela Constituição Federal de 1988.

Nenhum comentário:

Postar um comentário